Publicidade Nativa: Integrando Anúncios ao Conteúdo

Gostou desse conteúdo? Compartilhe!

Publicidade Nativa: Integrando Anúncios ao Conteúdo

janeiro 3. 2024

Você já reparou que, cada vez mais, os anúncios na internet estão se integrando ao conteúdo dos sites, redes sociais e aplicativos? Essa é uma tendência do marketing digital chamada de publicidade nativa, ou native advertising

Mas o que é publicidade nativa? Como ela funciona? Quais são as suas vantagens? E como aplicá-la no seu negócio? 

Mulher segura um megafone ícone e usando um laptop
Mulher segura um megafone ícone e usando um laptop

Neste artigo, vamos responder a essas e outras perguntas sobre esse tipo de estratégia, que pode aumentar o engajamento, a conversão e a fidelização dos seus clientes. Vamos lá?

Entendendo o conceito de publicidade nativa

A publicidade nativa é uma forma de divulgar produtos, serviços ou marcas de forma discreta, relevante e contextualizada, sem interromper ou atrapalhar a experiência do usuário. Ou seja, é um tipo de anúncio que se adapta ao formato, ao estilo e ao conteúdo da plataforma onde ele é veiculado, criando uma harmonia visual e editorial. 

O objetivo é gerar valor para o público-alvo, oferecendo informações úteis, entretenimento ou soluções para os seus problemas, sem ser invasiva ou inconveniente. Assim, ela consegue atrair a atenção do usuário de forma natural e orgânica, aumentando as chances de conversão.

Como exemplos práticos, podemos citar um anúncio de um livro em um site de literatura, um anúncio de um aplicativo em uma rede social ou um anúncio de uma loja de roupas em um blog de moda.

Porém, a native advertising (ads) vai muito além da simples veiculação de anúncios no meio digital. Esse tipo de publicidade possui alguns elementos chaves que devem ser considerados para a criação de campanhas eficazes. Veja alguns deles:

  • Relevância: o anúncio deve oferecer algo que seja do interesse do público-alvo da plataforma onde será veiculado, seja informação, entretenimento ou solução de um problema.
  • Contexto: o anúncio deve estar relacionado ao tema ou à categoria da plataforma, criando uma conexão lógica com o conteúdo.
  • Formato: o anúncio deve seguir o mesmo padrão visual e editorial da plataforma, usando cores, fontes, imagens e linguagem semelhantes.
  • Discrição: o anúncio deve ser sutil e não invasivo, sem forçar a atenção ou a ação do usuário.

Como funciona a native ads?

A publicidade nativa funciona de forma diferente dos anúncios tradicionais, como os banners ou os pop-ups, que são facilmente identificados e ignorados pelo usuário. Isso porque esse tipo de publicidade se mistura ao conteúdo editorial do meio em que é veiculado, seguindo os mesmos padrões visuais e linguísticos. 

Por exemplo, se você está lendo um artigo sobre viagens em um blog, pode encontrar um anúncio de uma agência de turismo ou de uma companhia aérea que oferece destinos relacionados ao tema.

Além disso, a native ads também utiliza técnicas de segmentação para entregar o anúncio certo para a pessoa certa, no momento certo. 

Isso significa que ela leva em conta as características demográficas, comportamentais e psicográficas do usuário, bem como o seu histórico de navegação, interesses e preferências. Assim, ela consegue oferecer uma experiência personalizada e relevante para cada indivíduo.

Vantagens da native ads

A publicidade nativa traz uma série de vantagens tanto para os anunciantes quanto para os usuários. Veja algumas delas:

Aumenta o engajamento

Como a native advertising se integra ao conteúdo que o usuário está consumindo, ela desperta mais interesse e curiosidade do que os anúncios tradicionais. Além disso, como o anúncio não interrompe a navegação do usuário, ele gera menos rejeição e mais simpatia pela marca.

Melhora a reputação da marca

Ao oferecer valor para o usuário, a estratégia ajuda a construir uma imagem positiva da marca, gerando confiança e credibilidade. Além disso, ela evita a rejeição ou a irritação do usuário, que muitas vezes se sente incomodado com os anúncios intrusivos.

Aumenta o alcance

A publicidade nativa é versátil e pode ser veiculada em diversos canais de comunicação, como sites, blogs, redes sociais, aplicativos, podcasts ou vídeos. Isso permite que a marca alcance um público maior e mais diversificado, ampliando as suas possibilidades de negócio.

Otimiza o retorno sobre o investimento (ROI)

Como a native ads tem uma taxa de cliques (CTR) maior do que os anúncios tradicionais, ela gera mais tráfego e conversões para o site do anunciante. Além disso, ela tem um custo menor por impressão (CPM) ou por ação (CPA), o que significa que ela gasta menos recursos para obter melhores resultados. 

Segundo um estudo da Outbrain, os anúncios nativos geram 18% mais intenção de compra do que os anúncios em banners.

Aumenta a fidelização

Como o anúncio é de qualidade e oferece valor para o usuário, ele cria uma relação positiva e duradoura entre o usuário e a marca. Além disso, como o anúncio se adapta ao formato e ao conteúdo da plataforma, ele gera uma identificação e uma afinidade com o usuário.

Quais são os canais e formatos de publicidade nativa?

Atualmente existem diversos formatos e canais de publicidade nativa, cada um com suas características, vantagens e desvantagens. A escolha do melhor depende do seu produto ou serviço, do seu público-alvo e da sua estratégia de marketing. 

Veja algumas formas de native ads: 

  • Artigos patrocinados: são textos que abordam um tema relacionado ao produto ou serviço anunciado, mas sem fazer uma propaganda explícita. Eles são publicados em sites ou blogs parceiros.
  • Vídeos patrocinados: são vídeos que contam uma história ou mostram um caso de sucesso envolvendo o produto ou serviço anunciado. Eles são publicados em plataformas de vídeo ou redes sociais.
  • Posts patrocinados: são posts que divulgam o produto ou serviço anunciado em redes sociais como Facebook, Instagram ou Twitter. Eles seguem o mesmo formato dos posts orgânicos da rede social, mas com uma etiqueta de que se trata de um conteúdo patrocinado.
  • Anúncios em aplicativos: são anúncios que aparecem dentro de aplicativos móveis, como jogos, utilitários ou entretenimento. Eles podem ser banners, vídeos ou ofertas integradas ao aplicativo.
  • Anúncios em buscadores: são anúncios que aparecem nos resultados de busca do Google ou outros buscadores. Eles são identificados como anúncios, mas seguem o mesmo formato dos resultados orgânicos.

Como saber se um anúncio é nativo?

Para saber se um anúncio é nativo ou não, você precisa prestar atenção em alguns detalhes. Em geral, os anúncios nativos têm as seguintes características:

  • Seguem o mesmo formato e estilo do conteúdo em que estão inseridos;
  • Têm um conteúdo relevante e relacionado ao tema do meio em que são veiculados;
  • Não interrompem ou prejudicam a experiência do usuário;
  • Têm uma indicação de que se trata de um anúncio, como “patrocinado”, “publicidade” ou “parceiro”.

Publicidade nativa ou banners?

Você pode estar se perguntando: qual é a diferença entre a publicidade nativa e os banners? E qual é a melhor opção para o seu negócio? A resposta depende dos seus objetivos e do seu público-alvo, mas vamos explicar as principais diferenças entre esses dois tipos de anúncio.

Os banners são anúncios gráficos que aparecem em locais específicos de um site, como o topo, a lateral ou o rodapé. Eles têm um formato padronizado e podem conter imagens, textos, vídeos ou animações. O objetivo dos banners é chamar a atenção do usuário e levá-lo para o site do anunciante.

Já a publicidade nativa, como vimos, é um anúncio que se adapta ao conteúdo em que é inserido, sem se destacar ou interromper o usuário. Ela tem um formato variável e pode conter textos, imagens, vídeos ou áudios. Porém, o seu objetivo é gerar valor para o usuário e criar um relacionamento com ele.

Sendo assim, podemos dizer que a native ads apresenta algumas vantagens com relação aos banners. Ela oferece maior taxa de cliques (CTR), menor taxa de rejeição e maior taxa de conversão.

Como escolher a plataforma ideal para veicular seus anúncios?

A escolha da plataforma ideal para veicular anúncios nativos depende de vários fatores. É preciso considerar, por exemplo, o seu público-alvo, o seu objetivo, o seu orçamento e a sua estratégia de marketing. 

Ou seja, não existe uma resposta única ou definitiva para essa questão. Porém, algumas dicas podem ajudar:

Conheça o seu público

Em primeiro lugar, faça uma pesquisa de mercado para entender quem são os seus potenciais clientes, quais são as suas características demográficas, psicográficas e comportamentais, quais são as suas necessidades, desejos e dores, quais são as suas preferências e hábitos de consumo de mídia.

Defina o seu objetivo com os anúncios nativos

Em seguida, estabeleça qual é o resultado esperado da sua campanha. O que você deseja? Aumentar o reconhecimento da sua marca? Gerar tráfego para o site? Captar leads qualificados? Aumentar as vendas ou fidelizar os clientes?

Estime o seu orçamento

Na sequência, calcule o quanto você pode investir na sua campanha, considerando os custos fixos e variáveis envolvidos. Lembre-se que cada plataforma tem um modelo de cobrança diferente, podendo ser por clique (CPC), por impressão (CPM), por visualização (CPV), por ação (CPA) ou por lead (CPL).

Escolha a sua estratégia

Por fim, defina qual é a abordagem mais adequada para a sua campanha. Para isso, considere o tipo de anúncio, o formato do conteúdo, a linguagem utilizada, a segmentação aplicada e a mensuração realizada.

Vai aplicar a publicidade nativa no seu negócio? Conte com a CMLO&CO!

Como vimos neste artigo, a publicidade nativa é uma estratégia eficaz para divulgar o seu negócio na internet, gerando mais engajamento, credibilidade, alcance e retorno sobre o investimento. 

Mas para isso, é preciso contar com a ajuda de especialistas em marketing digital, que saibam criar e veicular anúncios nativos de forma profissional e personalizada. Entre em contato com a CMLO&CO, alcance os seus objetivos e se destaque no mercado.

Últimos posts

A Importância Da Análise De Dados No Marketing Moderno
Leia mais
Marketing Sazonal: Aproveitando As Épocas Do Ano Para Vender Mais
Leia mais
Vídeos Virais: Como Criar Conteúdo De Sucesso
Leia mais
Exemplo de Sucesso no Omnichannel: Amazon
Leia mais

Assine nossa newsletter

NEWSLETTER

Pular para o conteúdo